sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Algo que aprendemos da questão envolvendo Eduardo Cunha

O Globo
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, esta sendo denunciado pelo recebimento de propinas, conforme podemos acompanhar pela mídia, tendo sido ofertada denúncia contra ele.

Em meio a tudo isso, foi mencionado o nome da Igreja Assembléia de Deus.

Sinceramente, sabemos que em meio a todo este caos político, dificilmente chegaremos ao conhecimento pleno da verdade. Existem tanto aqueles que querem a condenação do referido deputado, como aqueles que alegam sua inocência e o forjamento de provas.

O triste em tudo isso, para os cristãos, em minha opinião, é ver o nome da Igreja envolvido no meio disso tudo, no caso, Assembléia de Deus Madureira.

É uma completa derrota ver o nome de uma igreja assim mencionado. Pode ser inocente? Pode ser uma armação? Claro que sim, e espero que seja. Mas nós cristãos, não podemos nos esquecer que um crente não pode apenas "ser santo". Tem que "parecer santo", pois o apóstolo nos mandou fugir da aparência do mal.

Não conheço o interior do ministério madureira. Todo dinheiro que entra é prestado contas? Seus dirigentes recebem salário muito superior dos demais pastores? Os parentes de tais dirigentes se encontram em locais estratégicos? Foram eleitos por um sistema institucional justo, transparente? Quando eles apoiam politicamente a alguém, é respeitada a vontade de seus membros? Existem trocas políticas? Tal ministério faz campanha eleitoral para algum político?

Em caso positivo a alguma destas questões, qual seria a melhor atitude a fazer (pergunto isso aos membros de tal denominação)? Denunciar? Confrontar e sofrer o martírio? Ou simplesmente sair?

E para os demais cristãos fica sempre aquele alerta do perigo da igreja se envolver demais em política partidária.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...