terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Favores do príncipe

Muitos se deixam acomodar pelos favores do príncipe, e cada um é amigo daquele que dá presentes (Provérbios 19.6).


Parece que é antiga a tendência de queremos ser amigos do príncipe para dele recebermos favores.

Em algum lugar do mundo, talvez seja assim até hoje.

Empresários amigos do príncipe o cercam de presentes. E o príncipe, intervém no mercado para garantir o monopólio dos seus amigos.

Seus amigos investem na campanha do príncipe, para que este possa se reeleger, e assim continuamos o círculo vicioso. E se for outro a se reeleger, este passa a ser cercado por amigos também.

Mas confiar no príncipe também não é uma questão somente afeta aos empresários. O povo também confia no príncipe.

O povo acredita que sua alimentação, educação, saúde, segurança, e tudo o mais vem do príncipe. Precisa de comida. Peça para o príncipe. Posso ajudar alguém com meus bens? Para que? É dever do príncipe. E nem sei se podemos ser culpados por tais esperanças, afinal, é assim que fomos educados. O príncipe nos cobra impostos, e, em contrapartida, esperamos dele uma prestação de serviços adequada. Antigamente, não se esperava nada! Hoje se espera  tudo!

O fato é: será que realmente podemos esperar o cumprimento das promessas do príncipe? Será que ele realmente tem condições de cumprir o que diz, mesmo que quisesse? Talvez, se o príncipe não prometesse tanto, mas cumprisse o pouco proposto, fosse melhor do que prometer tanto e cumprir tão pouco do prometido.

Realmente, não sei como resolver tal equação. Caráter já ajudaria bastante. Não sei se resolveria, mas ajudaria. Mas se houvesse honestidade demais, como fazer campanhas eleitorais?

´Pixabay


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...