Aprendendo a orar: Sejamos específicos em nossas orações

"É por eles que eu rogo, não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus" (João 17.9).

Eu costumo orar com minha filhinha. Não sei se por estar cansada, ou pra oração ser mais curta, ela costumava orar para Deus abençoar o mundo inteiro, e que todo mundo viesse a conhecer a Palavra de Jesus.


Isso é muito bom, e tem a ver com o desejo de Deus de que todos sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.

E muitos de nós também somos bastantes genéricos em nossas orações, pedindo para que Deus abençoe nossa nação, nosso  trabalho, nossa igreja, etc. Nada errado com isso.

Mas acho interessante, com base na passagem bíblica lida acima, que há uma aspecto em que Jesus é específico em sua oração.

Ele não ora pelo mundo, mas ora pelos discípulos que estavam ali naquele momento ao lado dele.

Ou seja, isso demonstra que também devemos aprender a sermos específicos em nossas orações. Não é só pedir para Deus salvar o nosso bairro. Mas sim colocar diante de Deus pessoas específicas, com nome, endereço, de carne e osso, e não somente entes abstratos, como a humanidade ou a comunidade em geral.

Orar especificamente por pessoas demonstra que nós estamos envolvidos e ligados a elas, sofrendo por elas. Orações genéricas, quando ocorrem, talvez apenas demonstrem a nossa falta de ligação com pessoas concretas.

Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Os discípulos ocultos de Jesus

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

Considerações acerca das bem-aventuranças

Panorama do Novo Testamento: Atos dos Apóstolos

As características do ministério de Cristo