segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Um ardente coração pastoral

O capítulo 15 do evangelho de Lucas nos traz uma meditação acerca da parábola da ovelha perdida, em que o pastor deixa noventa e nove ovelhas para trás e sai em busca de uma solitária. Parece algo meio estranho de se fazer, deixar noventa e nove e ir atrás de uma só...

Somente com um coração pastoral podemos compreender profundamente o sentido desta parábola.

Por algum motivo, muitas pessoas deixam o nosso convívio comunitário. Muitos deixam de congregar conosco. Isso faz parte da rotina de uma comunidade.

Entretanto, há algumas pessoas que nos são muito queridas, que realmente andaram ao nosso lado, junto conosco. Por algum motivo, elas querem sair do aprisco, deixar a igreja, a comunhão dos irmãos. E, de vez em quando, o Senhor nos dá a oportunidade de encontrá-las nos caminhos da vida.

É aí que o nosso coração arde, com o desejo de que tal pessoa possa estar novamente conosco.  Nem sempre são ovelhas que saem por aí totalmente perdidas, fazendo coisas erradas, desarrazoadas. Não. Muitos saem simplesmente para viver a sua própria vida, ou porque não concordaram co,m algo que viram na comunidade, ou por terem sido magoadas por alguém, entre muitos outros motivos. 

Não é fácil trazer uma ovelha desviada de volta para o lar. Uma palavra mal compreendida pode colocar tudo a perder.  Temos que nos lembrar de que não somos melhores do que ninguém, e que, se os desviados não somos nós, é por pura graça de Deus.
Há momentos que é melhor somente estar do lado, nada falar, somente ouvir, demonstrar, de algum modo, o amor que sentimos por elas. Fato é que, as igrejas poderiam estar muito mais cheias somente trazendo de volta aqueles, que, por algum motivo, deixaram de estar entre nós.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...