quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O CONHECIMENTO DE DEUS

Neste curso de “Introdução à Teologia e ao estudo do conhecimento de Deus”, começamos estudando um pouco acerca da Teologia como disciplina acadêmica, ou seja, a etmologia da Palavra, conceitos, tipos, fontes e suas funções. Foi um esboço, ou uma estrutura que serve de base de pensamento, de organização para o labor teológico do estudante de teologia. Entretanto, o conteúdo da matéria propriamente dita é a autorevelação de Deus, contido, para nós cristãos, nas Escrituras Sagradas, e nos revelada na pessoa de Jesus de Nazaré. Daí, a partir deste momento, passamos a estudar um pouco acerca da Pessoa de Deus, conforme entendida pela tradição cristã no decorrer da história. Este curso trata somente de uma breve introdução, de noções, tanto da Teologia quanto do conhecimento de Deus, e tem a intenção de incentivar o estudante a que faça suas próprias pesquisas, realize sua própria busca teológica, pois não esgota o tema sobre este assunto, até mesmo porque tal coisa é impossível.

Nos estudos clássicos de teologia evangélica, costuma-se dividir os Atributos de Deus me duas categorias. Os atributos incomunicáveis e os atributos comunicáveis de Deus. Entende-se por atributos incomunicáveis (também chamado de absolutos) aqueles que pertencem somente a Deus e não é transmitido, de modo algum, às suas criaturas, como por exemplo, sua onipotência, onisciência e onipresença. Curiosamente, alguns destes atributos são transmitidos pelas Sagradas Escrituras, mas também foram ensinados por alguns filósofos da antiguidade. Ou seja, chegou-se a tal conhecimento de Deus pelo uso de suas faculdades racionais e por meio daquilo que chamamos de Revelação Geral, que, segundo as Escrituras, está disponível para toda a humanidade. Os atributos comunicáveis (também chamados relativos) são aqueles que, em alguma medida, Deus comunica às suas criaturas, notadamente àqueles que O amam, como por exemplo, o amor, sua santidade, graça, paciência, etc. Neste estudo, separamos alguns destes atributos para estudarmos, alertando para o fato de que há alguma diferença no tratamento deste assunto pelos diversos teólogos que já meditaram sobre o tema. O importante, sim, o mais importante a não se perder de vista é, ao estudarmos os atributos de Deus sejamos levados à adoração e à imitação d’Ele naquilo que nos for possível.

Meditemos nas palavras de Packer:


"Para que fomos feitos? Para conhecer a Deus. Que alvo devemos estabelecer para nós mesmos na vida? Conhecer a Deus. O que é a vida eterna que Jesus dá? Conhecimento de Deus. “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17.3). Qual é a melhor coisa na vida, que traz mais alegria, prazer e contentamento que qualquer outra? O conhecimento de Deus. “Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria nem o forte na sua força, nem o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o Senhor” (Jr 9.23-24) Qual, de todos os estados em que Deus vê o homem, Lhe dá mais prazer? O conhecimento d’Ele. “Quero... o conhecimento de Deus mais que holocaustos”, diz Deus (Os 6.6)[5]".

Que este seja sempre o desejo do nosso coração! Conhecer a Deus e torna-lo conhecido! Após, faremos algumas postagens resumidas acerca de alguns dos atributos de Deus.


[5] PACKER, James I. O conhecimento de Deus. São Paulo: Editora Mundo Cristão, p. 26.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...