segunda-feira, 11 de abril de 2016

O crente egoísta


Há um tipo de gente egoísta que talvez seja um dos que causam mais frustração no convívio social, que é o crente egoísta.

Como descrever tal ser em miúdos?

Bom.

Geralmente, é uma pessoa que tem boa conduta social e familiar. Ele não rouba, não bebe, não fuma, não fala tão mal da vida alheia, é trabalhador. Ele também é um bom poupador, planejador, tem uma família bacana. Ele mesmo é uma pessoa muitas vezes legal! Enfim, ele tá “muito bem na fita”!

Este tipo de crente assimilou basicamente a ética protestante de conduta. E, sem dúvida nenhuma, haja vista a racionalidade de tal ética, ele prospera em sua vida.

Mas aí é que está o problema. Ele está tão bem que não se envolve mais com a vida alheia.

Não se envolve mais com as dores das pessoas. Ele se isolou. Ele procurou uma igreja numerosa da qual ele possa entrar e sair, e ninguém sentir a sua falta. Ou então ele até mesmo deixou de ir à igreja.

A prosperidade de tal crente é voltada somente para ele mesmo. Ele não difunde mais o evangelho, seja por obras ou por palavras. De vez em quando contribui com uma causa social, ou então visita algum ministério para aliviar a consciência. Mas é só isso. No mais, tudo é voltado para ele mesmo. Para pagar sua casa financiada. Para juntar e trocar de carro. Para sair de férias. Para os seus filhos. E só.

Ou seja, ele é “incontável”! (não é possível contar com ele para nada, eheheh).

E isso é frustrante porque se espera de alguém que se diz seguidor de Cristo de que procure não ser tão egoísta.

Um certo pastor disse que o diabo tem desviado mais pessoas lhe dando uma vida de contentamento material do que fazendo com que os tais caiam em algum pecado grosseiro!

Se você é esse tipo de crente egoísta, deixa eu te perguntar: o que seria do evangelho se você fosse o único crente do mundo? O que seria da igreja de nosso Senhor se ela dependesse somente de ti? Morreria contigo? Puxa vida, será que você está tão cego que não percebe que talvez sua vida cristã esta tão infrutífera, a ponto de correr o risco de ser cortado (João 15)?

Arrepende-te amigo. Você não está assim porque as igrejas são, no seu sentir, muito ruins (e nem negamos que muitas estejam mal das pernas mesmo). Talvez você esteja assim porque não quer compromisso, não quer se envolver, não quer pastor pegando no pé, irmão tirando o seu sossego, não quer chorar com os necessitados, não quer discipular, evangelizar, contribuir com a obra missionária, cuidar e ser cuidado.

Garanto para ti que, quando se envolver novamente com a obra do ministério do Senhor, voltará a sentir aquela alegria da qual você já se esqueceu, perceberá que o verdadeiro sentido da vida está em servir ao próximo, e isso, muito provavelmente, sem que Deus tire nada daquilo que você já conquistou.

Nunca conheci alguém que servisse de coração ao Senhor e se sentisse mais pobre!

E que Deus nos perdoe se em algum momento damos mais asas ao nosso egoísmo do que ao seu evangelho.


Amém.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...