O que devo fazer para herdar a vida eterna ? (Marcos 10.17)

Em certa ocasião, um homem procurou Jesus e o indagou acerca de como poderia herdar a vida eterna.

O Senhor disse a ele que deveria guardar os mandamentos, e mencionou alguns como exemplo.

O tal homem disse que os observava desde sua meninice (um excesso de autoconfiança, talvez).

Porém, Jesus o fitou com amor e disse que uma coisa ainda lhe faltava. Que deveria ir, vender os seus bens, dar aos pobres, voltar e segui-lo. E que, de quebra, ainda teria um tesouro nos céus.

O homem ficou muito triste, foi embora chateado, pois era detentor de muitas propriedades.

E o Senhor, embora tenha amado o tal rapaz, ainda assim, não foi correndo atrás dele; pelo contrário, ensinou aos seus discípulos que dificilmente alguém que tenha riquezas poderia herdar o Reino de Deus.

Os discípulos ficaram espantados com tal ensinamento, pois na cabeça deles, um homem rico era muito abençoado por Deus.

Acho que se fosse nos dias atuais que alguém nos procurasse para perguntar acerca da vida eterna, provavelmente teríamos dado alguma resposta pronta. 

Talvez disséssemos que o tal deveria fazer uma oração "aceitando Jesus" em seu coração, lhe advertindo que deveria se arrepender dos seus pecados, e também aceitar algumas doutrinas que nós lhe ensinássemos, como a divindade de Cristo ou a Santíssima Trindade.

Ou seja, daríamos um jeito de enquadrá-lo em alguma "sistemática de salvação". E correríamos o risco ainda de, após o tal cumprir tal sistemática, declarar-lhe que o tal herdou o Reino de Deus, e que agora era um salvo em Cristo Jesus.

Talvez se fôssemos de uma tradição católica, introduziríamos o tal homem "nos mistérios". Lhe catequizaríamos, e, após devidamente preparado, faríamos ele recitar a confissão de fé do credo apostólico ou niceno, até estar apto para participar da sagrada comunhão.

E é somente até aí que poderíamos chegar.

Entretanto, o Senhor avalia profundamente a vida de alguém, e coloca o dedo na ferida. Àquele homem (que segundo Mateus era um jovem rico, Lucas, um homem importante, e Marcos, dono de muitas propriedades), haveria a necessidade de se desfazer de seus bens.

E para sermos honestos, Jesus não exigiu isso de todos os ricos que cruzaram o seu caminho. Para Zaqueu, bastou doar metade de seus bens e restituir quatro vezes mais àqueles que porventura havia defraudado.

Por isso, por mais interessantes que possam ser os "mecanismos de salvação" que as igrejas queiram realizar, nenhum deles é garantia de que alguém realmente herdará o reino ao praticá-los. Só Jesus sabe o que cada pessoa precisa fazer para herdar a vida.

Com isso, não quero dizer que devemos deixar de fazer o que estiver em nosso alcance. Devemos continuar a anunciar o evangelho, batizar, evangelizar, fazer boas obras, entretanto, estamos bem conscientes que essa questão de herdar ou não o reino de Deus foge do nosso controle, sendo algo pessoal entre o indivíduo e seu Deus.


Da impossibilidade de controlarmos os mecanismos da salvação de alguém.
Pixabay

Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Os discípulos ocultos de Jesus

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

Considerações acerca das bem-aventuranças

Panorama do Novo Testamento: Atos dos Apóstolos

As características do ministério de Cristo