Estupram, matam e jogam no lixo

Em nome da religião de alguns, vale tudo, até estuprar crianças e jogá-las no lixo quando não cumprem seus sórdidos propósitos.

A fim de aliviar suas parcas consciências, já débeis, agressores acabam que reduzindo à condição de seres inferiores quem não podeira sofrer as mesmas barbáries se considerados como iguais. Assim foi com índios, escravos, gente de religião diferente, ideologia diferente, entre outros.

Sejam os estupradores daqui, que jogam as meninas do alto de um morro, sejam os estupradores de lá, que em nome de Alá, estupram, matam e jogam no lixo, pouca diferença faz. Só se esperava que a religião pudesse fazer de alguém uma pessoa melhor. Pena isso não ser realidade.

Quem tem o poder, sempre tem as regras. Veja a mentalidade de quem tem poder absoluto sobre a vida de alguém, bem como seus atos, e veremos quem tal pessoa verdadeiramente é, e o quanto vale a ideia que defende, pois o que faz, para o tal, não é uma transgressão no campo teórico.

Maiores detalhes em BBC Brasil .

Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Os discípulos ocultos de Jesus

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

FONTES DA TEOLOGIA

Considerações acerca das bem-aventuranças

Quem veio primeiro: A Igreja ou as Escrituras?