O papa, os gays, o aborto, os divorciados...

A mídia tem relatado com bastante entusiasmo alguns sinais de mudança na Igreja Católica por conta das últimas declarações do Papa Francisco acerca de temas como a homossexualidade, aborto, divorciados, etc.

E até tem enfatizado a grande diferença do atual papa com Bento XVI, e de fato são muito diferentes.

Entretanto, em minha opinião, o que o atual Papa tem feito é propor uma mudança pastoral em sua igreja, e não dogmática, até mesmo porque, esta creio que ele não pode fazer (contrariar o magistério anterior).

Portanto, embora o discurso de Roma, com o atual papa possa não ser rígido, permanece a doutrina moral da Igreja, que até então, não mudou, e creio, talvez não mudará sua opinião acerca destes temas. Os católicos que me corrijam.


Comentários

  1. Paz de Cristo Carlos,

    Segue link com a entrevista completa do Papa Francisco ... http://www.broteria.pt/component/content/article/101-entrevista-exclusiva-do-papa-francisco-as-revistas-dos-jesuitas?showall=1

    Realmente há grande diferença entre Francisco e Bento XVI. Este último é mais enérgico em seus discursos e não deixa margens para distorção, tanto que a mídia secular não conseguindo desvirtuar o discurso "atacava" a pessoa. Já Francisco se apresenta com um discurso mais suave, mais doce ... então a mídia não ataca a pessoa, mas acaba distorcendo o que foi falado.

    Pelo que li na entrevista e por toda a caminhada até agora a proposta é de mudança pastoral e não doutrinária ou dogmática.

    Ele não pode mudar a doutrina moral da Igreja, mas auxiliado pelo Espírito Santo pode nos ajudar a aplicar essa moral de forma misericordiosa, justa e efetiva, de modo a sermos perfeitos imitadores de Cristo.

    O Papa Francisco tem exata noção da luta espiritual que o cerca e sempre faz questão de pedir nossas orações por ele.

    Adriana



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana. Graça, paz e bem!
      Obrigado por me ajudar com o seu comentário!
      É isso mesmo!
      O magistério da Igreja em relação a este assunto não pode mudar!
      E realmente, embora a doutrina possa ser rígida, a aplicação deve ser misericordiosa. "Ternura e firmeza", por assim dizer.
      Creio que é isso que, como cristãos, devemos aprender a fazer.
      Entretanto, a mídia acaba dando a entender que está havendo uma mudança doutrinária, e colocando o discurso de Francisco em contraposição ao dos evangélicos mais conservadores (cuja maioria não me parece muito preparada para falar na mídia).
      Enfim, vamos assistindo o desenrolar dos fatos!
      Grande abraço!!!

      Excluir

Postar um comentário

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Os discípulos ocultos de Jesus

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

FONTES DA TEOLOGIA

Considerações acerca das bem-aventuranças

Quem veio primeiro: A Igreja ou as Escrituras?