Receba muito bem as pessoas que forem à sua igreja

Você poderá estar salvando uma vida se agir assim.

Lembro-me certa vez que uma moça foi na igreja que eu frequentava, a Betesda.

Tínhamos um grupinho muito bacana.

Essa moça foi em uma vigília.

Foi por indicação de alguém.

Chegando lá ela já foi muito bem recebida.

Acolhida.

Louvou e orou conosco.

Na hora do lanche, também a acolhemos.

Perguntamos seu nome, sua história.

Ela começou a fazer parte do grupinho.

Tempos depois ela revelou que estava com intenção de se suicidar.

E que dependendo do modo como fosse tratada ao entrar na nossa igreja, levaria seu plano adiante.

Mas graças a Deus isso não aconteceu.

Porém, tomei conhecimento a pouco de uma outra história que não acabou bem.

Um amigo que faz trabalho social nas ruas convidou dois (duas) travestis, moradores (as) de rua, para ir em sua igreja, inclusive, uma igreja inclusiva.

Um(a) delas disse que queria por fim em sua vida.

Esse meu colega, com muita confiança, disse a ela que seria um tempo de muita alegria, e que Jesus poderia tirar isso do coração dele(a).

Ela então mandou uma mensagem para meu colega dizendo que estaria lá, e que se daria mais uma chance.

Chegaram no local, o culto já tinha começado.

Os bancos da igreja eram estofados, lindos.

Mas o obreiro da igreja que as recepcionou (note, de uma igreja inclusiva – ou seja, uma igreja que aceita as relações homo afetivas) não deixou que elas se sentassem nos bancos normais, mas lhes deu duas cadeira de plástico para que se sentassem, pois eram moradoras de rua.

Aquela que queria se suicidar não ficou no local.

Acabado o culto, meu colega tomou conhecimento de que sua convidada havia ido à reunião.

Foi procurá-la.

Não encontrou.

Juntou um grupo de irmãos e foi atrás, tentar saber o que ocorreu.

Procura daqui, de lá, faz uma ligações…

Fica sabendo que alguém foi até o viaduto perto do Beneficência Portuguesa (de onde alguns costumam se jogar).

E de fato, alguém tinha se suicidado naquela noite.

Nem preciso dizer quem foi.

Por isso, recebam muito bem quem for à sua comunidade.

Pessoas que vão às igrejas estão atrás de esperança, de acolhimento.

Se agirmos assim, poderemos estar evitando uma tragédia.


Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Os discípulos ocultos de Jesus

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

FONTES DA TEOLOGIA

Considerações acerca das bem-aventuranças

Quem veio primeiro: A Igreja ou as Escrituras?