Islâmico humanitarista morto pelos terroristas




O mundo ficou chocado com a execução de um norte americano que se converteu ao islamismo voluntariamente, e que estava na Síria por razões humanitárias.

Maiores detalhes da notícia você pode ter lendo aqui.

Abdul-Rahman Kassig, muçulmano americano, queria aliviar o sofrimento humano através de sua ajuda. Deixou família, país, tudo para trás, por amor aos necessitados e carentes.

Vejo neste rapaz um pouco da marca d'Aquele que também tudo deixou por amor à humanidade e de tantos outros que deixaram a segurança de seus lares por amor àqueles que sequer conhecia.

Sei que muitos irão protestar dizendo que o mundo só está assim chocado pois se trata de um homem branco, norte americano, ocidental, etc.

Entretanto, ele não tinha nenhuma obrigação de estar ali. Ali estava para ajudar os necessitados, feridos na batalha, etc, um sentimento cada vez mais raro de se assistir e que neste momento deveria ser respeitado.

Como já disse alguém, nós não devemos nos perguntar quem é o nosso próximo, e sim, se nós seremos "o próximo" daquele, que perto ou longe de nós, precisa de nossa ajuda.

Que o Senhor possa consolar a família daquele rapaz, e que, de algum modo, ele possa ter sido recebido nos tabernáculos eternos, nos braços de nosso eterno Pai.

Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

Os discípulos ocultos de Jesus

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

A fé segundo Rubem Alves

As atitudes missionárias de Jesus

FONTES DA TEOLOGIA