Motivos bíblicos para estarmos reunidos enquanto igreja – A música


Acredito que a música sempre foi “um forte” nas igrejas protestantes e evangélicas.
Talvez por não desenvolvermos muito as artes sacras, acabamos desenvolvendo mais qualidades musicais.

Entretanto, nos cultos das igrejas reformadas e protestantes, o centro sempre foi a palavra.

Atualmente, vemos que a música tomou conta de boa parte do culto, que tem se tornado cada vez mais emocional.

E a qualidade das musicas atuais nem se compara com os hinos antigos.

Ocorre que, em muitos lugares, a música se tornou uma estratégia para atrair o público, principalmente mais jovem.

Já cheguei a ir em uma igreja com uma duração razoavelmente grande do momento do louvor, mas que na hora da palavra, muita gente demandava.

O que penso disso?

Bem.

Um amigo pastor uma vez me disse que, aquilo que você fizer para atrair e manter o povo é aquilo que você deverá fazer sempre. Se atrair o povo com música, terá que sempre ter música.  Se for com palavra, terá que ser com palavra...

Hoje podemos observar que esta questão musical está bastante sedimentada no mercado, e que artistas “gospel” têm cobrado cachê exorbitantes. Ou seja, tudo virou um grande mercado.

Acredito que alguém até pode ser atraído pela musica, mas se quiser amadurecer, terá que ir além.


Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Os discípulos ocultos de Jesus

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

Considerações acerca das bem-aventuranças

Panorama do Novo Testamento: Atos dos Apóstolos

As características do ministério de Cristo