domingo, 8 de junho de 2014

O Espírito Santo

 
 
Hoje o calendário cristão nos convida a meditar no Espírito Santo.
 
O Espírito Santo é Deus, e é digno de toda a adoração, honra e louvor, assim como o Pai e o Filho, e tem um papel fundamental na salvação de todos nós.
 
Isso porque, conforme nos relata as Escrituras, Jesus morreu para nos salvar de todos os nossos pecados, entretanto, é o Espírito Santo que aplica a salvação nas nossas vidas.
 
Segundo as Escrituras, o ser humano está morto em delitos e em pecados, e está completamente cerrado para as coisas espirituais. Por isso, o Espírito Santo precisa convencer o ser humano de seu pecado. E o Espírito é paciente, e assaz misericordioso, pois a nossa tendência é realmente endurecer os nossos corações. Se o Espírito do Senhor não nos convencesse do pecado, ninguém se converteria.
 
Aqueles que cedem ao Espírito Santo, pela preciosa graça previdente de Deus, são regenerados, ou seja, nascem de novo, e portanto passam a "ver" o Reino de Deus, a amar a Cristo, sua Palavra, sua Igreja, a Santidade, e outros dons da graça de Deus.
 
Na convivência com a Igreja de Deus, esses, que nasceram de novo, podem receber novos dons, que são os carismas de Deus, que são mencionados nos capítulos 12 da epístola de Paulo aos Romanos e na primeira aos Coríntios. Também podemos mencionar os dons ministeriais mencionados no capítulo 4 da carta aos Efésios. O Espírito Santo dá dons aos discípulos conforme lhe apraz.
 
Segundo as Escrituras Sagradas, o Espírito Santo, que é o selo de Deus em nossas vidas, não faz habitação em todas as pessoas, mas somente naquelas que creram em Jesus. Isso pode ser constatado na leitura do capítulo sete da epístola de Paulo aos Romanos. Mas segundo os evangelhos, o Pai está disposto a dar o Espírito Santo àqueles que lhe pedirem.
 
É errado não atribuir personalidade ao Espírito Santo. Segundo as Escrituras, o Espírito pode se alegrar, se entristecer, convencer, impedir, dirigir, etc. Por isso Ele é uma pessoa, tem personalidade. E se o Espirito não for Deus, jamais um discípulo poderia dizer que tem comunhão com Deus, conforme ensinou um bispo chamado Atanásio.
 
Portanto, é incalculável o valor do Espírito em nossa vidas. Ele nos convenceu do pecado, nos regenerou, nos levou até Cristo, e agora opera em nós o processo de santificação, que é o meio pelo qual Deus vai nos tornando cada dia mais parecido com o Filho.
 
Por isso, há algumas exortações que somos convidados a cumprir na presença do Senhor.
 
Temos que alimentar o Espírito em nós, e não a nossa carne. Aquele que mais alimentarmos irá vencer. Daí, precisamos manter a disciplina em afastar o pecado. Somos exortados também a não entristecer o Espírito Santo, e também a não apaga-lo. Apagamos um fogo deixando de alimenta-lo. Creio que a analogia pode acabar sendo válida em relação ao Espírito também. Se nós não alimentarmos o fogo do Espirito com oração, leitura das Escrituras, comparecimento ao culto público, e uma vida de santidade, creio que corremos o risco de  ver minguar este fogo em nós.
 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...