O islamismo não é um bloco monolítico

Jamais devemos pensar que o islamismo é um bloco monolítico.

Assim como existem muitas diferenças entre os cristãos, também há muitas entres os muçulmanos.

Por exemplo: os membros do Estado Islâmico são sunitas, e opositores dos xiitas. Mas não são sunitas, por assim dizer, moderados, porém, extremistas. Tanto é que uma bomba foi explodida em uma mesquita xiita no Kwait, um país em que os dois grupos vivem em relativa harmonia. Já, no Irã, predomina a versão xiita do islamismo. Embora o Irã seja uma teocracia, parece haver uma liberdade religiosa maior nesse país, do que, por exemplo, na Arábia Saudita (sunita), país esse que recebe forte apoio norte americano.

Atualmente, muitos membros do chamado Estado Islâmico eram parte do exército iraquiano. Entretanto, acredito que a desastrosa atuação dos EUA naquele país tirou o equilíbrio da região, e agora, aqueles que em tese até poderiam ser islâmicos moderados (sunitas), fazem parte então de um dos mais combativos e sangrentos grupos que já se teve história e querem implementar um califado em toda a região.

Há muçulmanos também em versões mais liberais (que talvez dessem "inveja' até aos nossos mais progressistas protestantes), mas certamente é uma minoria. E geralmente, essas visões não prosperaram em países dominados pela sharia, a lei islâmica. Além do que também há versões do islã bastante "carismáticas", por assim dizer, de deixar qualquer crente pentecostal com o queixo caído. 

Há certamente muita beleza na espiritualidade muçulmana. Refiro-me à prática das orações, virtude, caridade, jejum e disciplina. Mas o problema são quando as religiões procuram ter o monopólio do controle social, o que acabam fazendo via controle estatal, ou seja, estado teocrático. No caso do Islã, a questão é mais dramática, a meu ver, pois de modo geral, parece que boa parte dos muçulmanos não aceita a separação entre Mesquita e Estado, o que pode se tornar um risco para a democracia e para uma visão mais liberal de sociedade.


A pluralidade no Islã
Pixabay

Comentários

Mais visitadas do mês

Manaém, o colaço de Herodes

Resenha da obra "Ego Transformado", de Tim Keller

Aprendendo com os erros do Rei Amazias

Acolhei ao que é débil na fé - uma reflexão sobre romanos 14.1

E não endureçais os vossos corações (Hebreus 3.7-13)

Os discípulos ocultos de Jesus

A fé segundo Rubem Alves

Panorama do Novo Testamento: O Evangelho de João

O crente egoísta

As atitudes missionárias de Jesus